Genética

Mutações Genéticas - Doenças Genéticas

Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

Niemann Pick-C

O que é?

 

A Niemann Pick tipo C é uma doença rara que se caracteriza por um defeito no transporte dos lípidos intracelulares, originando acumulação excessiva de colesterol e glicoesfingolípidos (lípidos estruturais presentes na membrana plasmática) nos lisossomas do cérebro e outros tecidos.


criança que sofre de Niemann Pick C

 

Sintomas


O principal sintoma desta doença é a deterioração neurológica: dificuldade na coordenação motora, perda do equilíbrio, fala lenta e confusa, dificuldade no movimento dos olhos para cima e para baixo.

 

Esta doença pode aparecer em diferentes idades: no nascimento, dos 2 aos 6 anos, dos 6 aos 15 anos ou dos 15 anos para cima.

 

Entre o nascimento e os 2 anos de idade, a criança apresenta: atraso no desenvolvimento motor, hipotonia central (anomalia no sistema central nervoso), perda da audição e paralisia do olhar na vertical (a criança tem dificuldades em olhar para cima e para baixo).

 

Entre os 2 e os 6 anos de idade, a criança, para além de apresentar os sintomas anteriores, também apresenta ataxia (má coordenação dos movimentos), distonia (perturbações na contracção muscular), disfagia (sensação de comida “presa” na garganta ou no esófago), disartria (dificuldade na fala) e crises convulsivas.

 

Entre os 6 e os 15 anos de idade, a criança/ o adolescente, para além dos sintomas anteriormente referidos, tem problemas comportamentais, insucesso escolar, cataplexia (perda súbita da força muscular) e mioclonias (movimentos súbitos e involuntários de um músculos).

 

Dos 15 anos para cima, o adolescente/ o adulto, para além dos sintomas anteriormente referidos, apresenta demência (perda ou diminuição do conhecimento), falta de jeito, dificuldades na continuação dos estudos ou na procura de emprego e síndromes psiquiátricos.

 

Testes de diagnóstico

 

Até recentemente era difícil de fazer um diagnóstico conclusivo a esta doença.

 

O diagnóstico da doença exige muita atenção e competência. Primeiro, deve-se conhecer os vários sintomas que possam levar à suspeita de doença. Depois seguem-se os exames bioquímicos em cultura de fibroblastos da pele, obtidos por biópsia. A acumulação de colesterol em fibroblastos é avaliada através da coloração das células com filipina que emitem fluorescência sob luz UV. Contudo, os resultados destes testes podem ser inconclusivos, sendo necessária a análise da mutação genética para a confirmação do diagnóstico.


Também pode-se analisar o líquido amniótico de um feto entre a 16ª e a 20ª semana de gravidez.

 

 

Tratamento

 

Ainda não existe um tratamento que seja 100% eficaz. No dia 29 de Janeiro de 2009, foi aprovado o miglustat para tratamento das manifestações neurológicas em doentes adultos com a doença.


Segundo o Relatório Público Europeu de Avaliaçao do Medicamento, o miglustat é utilizado no tratamento de duas doenças congénicas raras, que afectam a forma como o corpo metaboliza as gorduras.


No tratamento da NPC, o miglustato inibe a actividade de uma enzima chamada glucosilceramida sintetase. Assim, o miglustato reduz a produção de glicoesfingolípidos nas células e, consequentemente, reduzirá os sintomas da doença.


Em 2007, o Lancet Neurology publicou um estudo com doentes com 12 anos de idade. Durante um ano, verificou-se que o miglustat melhora de forma significativa a velocidade dos movimentos oculares, melhora a capacidade de deglutinação e permite uma acuidade auditiva estável. Muitos neurologistas de renome defendem que este estudo é bastante favorável e consistente na estabilização da doença.


Também a alimentação pode ajudar a diminuir o colestrol: carnes magras, claras dos ovos, feijão, lentilhas, esparguete, sumos naturais, arroz, cebola, maçã, citrinos, …

Não se deve comer carnes gordas, manteiga, bolachas, chocolates, doces, presunto e enchidos, etc.

 

Locais de tratamento

 

  • Hospital Geral de Santo António (Centro Hospitalar do Porto);
  • Hospital de São João, Porto;
  • Hospital de Crianças Maria Pia (Centro Hospitalar do Porto);
  • Hospital de Santa Maria (Centro Hospitalar Lisboa Norte);
  • Hospitais da Universidade de Coimbra;
  • Hospital Pediátrico (Centro Hospitalar de Coimbra).

 

Curiosidades

 

  • Esta doença, em todo o mundo, afecta uma pessoa em cada 150.000.
  • Num estudo em 2004, cerca de 2,2 pessoas em cada 100.000 está afectada, em Portugal.
  • É uma doença autossómica recessiva, isto é, a criança recebe de cada um dos progenitores um gene que contém a informação da patologia.
    • Se os dois progenitores forem normais, o filho terá 0% de ser afectado pela patologia.
    • Se um dos progenitores for normal (não possui nenhum gene da NPC) e o outro apresentar um dos genes, o filho destes terá 50% de probabilidade de ser normal e não portador da doença ou 50% de probabilidade de ser portador não afectado.
    • Se os progenitores forem portadores da doença, a criança terá 25% de ser normal não portador, 50% de ser portador não afectado ou 25% de afectado.
    • Se os dois progenitores são doentes, o filho terá 100% de ser afectado pela doença.
  • O início dos sintomas pode ocorrer em qualquer faixa etária mas, frequentemente, surge em idade escolar, após um período de desenvolvimento normal da criança.
  • Esta doença deriva de uma mutação no gene NPC1, localizado no cromossoma 18 (presente em 95% das famílias atingidas), ou no NPC2 (cromossoma 14).
publicado por Equipa do Blog às 21:01

mais sobre mim

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

pesquisar

 

arquivos

comentários recentes

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro